Bolsonaro diz que autor de facada merece ‘cascudo’ e 18 anos de cadeia

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse que o autor da facada que o atingiu, Adélio Bispo Filho, merecia um “cascudo” e pena de 18 anos de prisão.

A fala se deu quando ele foi perguntado sobre o tema durante entrevista à rádio Jornal, de Pernambuco.

“Se o senhor encontrar aquele cabra que lhe deu uma facada, o senhor daria um cascudo nele?”, perguntou o entrevistador. “Ele merece, ele, no mínimo 18 anos de cadeia que está previsto em lei”, respondeu.

Bolsonaro fez críticas a seu principal adversário, o petista Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo e segundo colocado nas pesquisas. Ele disse que Haddad não conseguiu se reeleger prefeito e perdeu no primeiro turno para João Doria (PSDB).

“Esse homem [Haddad] agora está a serviço de uma pessoa que tinha tudo para ser um grande presidente, um homem que ia deixar marcado na história, que foi o Lula, mas resolveu enveredar por outro caminho. Eu lamento o Lula estar nessa situação preso, mas ele está colhendo o que plantou. “Ele disse ainda que o ex-presidente quis fazer com que o Brasil fosse de um único partido e disse que o PT instituiu o “maior programa de corrupção do mundo”.

Bolsonaro fez críticas ao PT e disse que a esquerda inventou que ele é homofóbico. Ele fez um apelo a pais e mães nordestino, dizendo que eles não querem que seus filhos aprendam sobre sexo nas escolas.

A região Nordeste, tradicional reduto petista, foi a única não visitada pelo presidenciável durante a campanha. Ele tinha uma viagem programada para três estados da região quando foi esfaqueado, em 6 de setembro.

Ele disse que virá da região Nordeste “a grande surpresa positiva” nas urnas.

O candidato fez então um aceno aos nordestinos e disse que deve priorizar a conclusão da transposição do rio São Francisco. “Nós não queremos começar nenhuma nova obra. Temos que priorizar essas que estão inacabadas e buscar conclui-las. Acredito que a transposição do rio São Francisco, essa malha de distribuição para o nordeste seja a obra mais importante.”

Para afastar críticas sobre comentários preconceituosos que fez contra nordestinos no passado, lembrou que seu sogro, o Paulo Negão, é de Crateús, no Ceará. Ele disse ainda que sua filha mais nova, Laura, tem “sangue de cabra da peste”.

Bolsonaro voltou a negar que planeje reeditar a CPMF, embora um imposto aos moldes do antigo tributo esteja nos planos de seu economista, Paulo Guedes.

“Não existirá CPMF assim como serão mantidos todos os direitos sociais. Teremos um ministro sim, mas acima dele teremos um comandante e esse comandante se chama Jair Bolsonaro”, disse. Com informações da Folhapress.

Deixe uma resposta