Brasil surpreende no 4 x 200 m livre e leva ouro com recorde mundial

 

Brasil surpreende no 4 x 200 m livre e leva ouro com recorde mundial

O Brasil conquistou nesta sexta-feira (14) a medalha de ouro no revezamento 4 x 200 m livre no Mundial de piscina curta em Hangzhou, na China. O quarteto brasileiro formado por Luiz Altamir, Fernando Scheffer, Leonardo Santos e Breno Correia fechou a prova com o tempo de 6min46s81 e estabeleceu o novo recorde mundial -a marca antiga era de 6min49s04.

A medalha de prata foi conquistada pela Rússia, que completou a distância com 6min46s84. Já o bronze ficou com a China, que cravou 6min47s53.

Luiz Altamir foi o primeiro a cair na água. Ele liderou uma parte da prova, mas foi ultrapassado no momento da troca para Fernando Scheffer, que terminou sua participação na liderança. Leonardo Santos, terceiro nadador do revezamento, manteve a equipe na briga pela medalha. Já Breno Correia conseguiu superar os adversários e terminou a prova em primeiro lugar.

“Brasil vai olhar com mais carinho. Batemos o recorde mundial, já estávamos almejando há tempos. Estamos muito felizes”, disse Breno em entrevista ao SporTV 2. O ouro no revezamento 4 x 200 m livre é a segunda medalha do Brasil na competição. Na última terça-feira (11), o país tinha conquistado o bronze no 4 x 100 m livre.

CIELO

Mais cedo, Cesar Cielo ficou na sétima colocação na final dos 50 m livre. Ele completou a distância com o tempo de 21s20.

A medalha de ouro ficou com o russo Vladimir Morozov, que cravou 20s33. A prata foi conquistada pelo norte-americano Caeleb Dressel, que fez 20s51. O terceiro colocado foi o sul-africano Bradley Tandy, com o tempo de 21s07.

Medalha de ouro na prova nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, Cielo, 31, evitou falar em aposentadoria. Após a sétima colocação, disse que seu foco agora é o revezamento 4 x 50 medley masculino, que será realizado neste sábado (15).

Ele vê a equipe brasileira com chances de conquistar a medalha de ouro. Tanto é que descartou disputar a prova dos 100 m.

“Eu ainda não vou anunciar nada em relação ao futuro da natação. Vou focar no revezamento e tentar ajudar o grupo a conquistar a medalha de ouro”, disse Cielo em entrevista ao SporTV 2.

Além da conquista em Pequim, Cielo foi ouro na piscina curta em 2010 (Dubai) e é tricampeão mundial: 2009 em Roma (ITA), 2011 em Xangai (CHI) e 2013 em Barcelona (ESP).

Se somados os primeiros lugares nos Jogos Pan-Americanos do Rio 2007 e de Guadalajara 2011, a prova já lhe rendeu sete ouros na carreira -são mais dois bronzes e uma prata.

Na última terça, Cielo já havia se tornado o maior medalhista brasileiro na história dos Mundiais em piscina curta com a conquista do bronze do revezamento 4×100, seu 11º na competição, ultrapassando Gustavo Borges.

 

%d blogueiros gostam disto: