China constrói ‘lua’ artificial para economizar na conta de luz

A China quer lançar a sua própria “lua” ao espaço até 2020. A ideia é usar o satélite artificial para iluminação urbana, reduzindo os custos das cidades com energia elétrica. De acordo com a imprensa local, Chengdu, uma cidade da província de Sichuan, está desenvolvendo “satélites brilhantes” oito vezes mais luminosos do que a lua.

O lançamento da “lua” artificial deve acontecer a partir do Centro de Lançamento de Satélites Xichang, segundo o diretor da organização responsável pelo projeto, Wu Chunfeng. Se tudo der certo, outras três luas serão lançadas em 2022.

O jornal “China Daily” explica que a luz não partirá da lua, mas será, na verdade, um reflexo da luz do Sol.

Dessa forma, será possível substituir a iluminação urbana e, assim, economizar 1,2 bilhão de yuanes por ano (cerca de R$ 630 milhões em convesão direta) só na cidade de Chengdu, por exemplo, quando a “lua” artificial iluminar uma área de 50 quilômetros quadrados.

Esta não será a primeira tentativa de captação da luz solar. Cientistas russos usaram espelhos gigantes na década de 1990 para refletir a luz do espaço. O projeto experimental foi chamado de Znamya ou Banner.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: