Confira o ranking dos times com mais jogadores no departamento médico

Com a temporada de jogos mais concentrada nos períodos pré e pós-Copa do Mundo, a visita dos jogadores ao departamento médico tende a ser mais frequente em função do aumento de jogos em um período temporal menor que o habitual. Neste quesito, a Chapecoense é quem mais tem sofrido até aqui: já foram 21 baixas clínicas. No time considerado titular, apenas Jandrei, Amaral e Wellington Paulista não se lesionaram neste ano. Além do Verdão do Oeste, o Vitória também tem tido problemas com o DM cheio no ano – são 20 vetos clínicos registrados em 2018.

Por outro lado, o Flamengo, que em 2016 foi o clube com menos lesões, recolocou os holofotes sobre o pequeno número de jogadores que foram tratados pela equipe médica do clube neste ano: cinco. Em seguida, Atlético-MG e Vasco aparecem como os times com menos de dez baixas médicas até aqui. Veja o ranking completo:

Fla, Atlético-MG e Vasco registram menos de dez baixas médicas em pouco mais de quatro meses de temporada (Foto: infoesporte)

De acordo com o ex-médico da seleção brasileira e do Flamengo, José Luiz Runco, a estrutura de recuperação e prevenção dos clubes tem influência no índice de lesões, e o tamanho do elenco também interfere nos números.

– Os clubes que têm maior número de jogadores podem fazer rodízio com determinados atletas, o que permite que esse atleta descanse e que seja possível usar outro grupo de atletas. Os que não têm tantos atletas vão ter essa dificuldade – relatou. Atlético-PR, Ceará, Grêmio e Flamengo são exemplos de equipes que rodaram o elenco nas partidas dos estaduais neste ano.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: