Governo de SP enxuga delegacias, mas não sabe quantas foram fechadas

ROGÉRIO PAGNAN – SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) -A Polícia Civil de São Paulo diz não saber informar quantas unidades policiais foram fechadas no estado desde 2011, quando foi iniciada a reengenharia na instituição na tentativa de otimizar a utilização de recursos materiais e humanos.

Em resposta enviada à reportagem nesta segunda (24), em questionamento feito por meio da Lei de Acesso à Informação, a polícia disse que o setor responsável por esses dados, o DAP (Departamento de Administração e Planejamento da Polícia Civil), não possui tais registros.

Diz que o setor só localizou quatro unidades extintas desde então -em Jacareí (4º DP), Araçatuba (5º DP), Birigui (3º DP) e Pereira Barreto (1º DP), e sem explicar se os serviços dessas unidades foram eventualmente transferidos para outra unidade -o princípio da reengenharia (agrupar unidades).

A eventual transferência de serviços de uma unidade para outra foi um dos quatro pontos da solicitação protocolada junto ao SIC (Sistema de Acesso à Informação) em 3 de setembro, cujo prazo de resposta foi prorrogado em dez dias pelo governo de São Paulo no último dia 12, sob a justificativa de que os dados estavam “sendo processados”.

A reportagem só protocolou o pedido via SIC depois que a Secretaria da Segurança Pública também deixou de atender o pedido da Folha de S.Paulo feito em 20 de agosto. Assim como fez o sistema de informação, o governo também pediu prazo para resposta, mas, enviou apenas com informações genéricas, sem a lista de unidades.

Na nota enviada à reportagem em 22 de agosto, a Segurança dizia que a reengenharia foi iniciada em 2011 na região de Piracicaba, “após detalhada e criteriosa análise” e com objetivo de “promover melhorias no atendimento ao público e nas investigações”. Nenhuma das cidades mencionadas pelo SIC fica, porém, na região de Piracicaba.

Policiais civis ouvidos pela reportagem afirmam estimar que desde 2011 cerca de 150 unidades foram fechadas pelo estado, de cerca de 2.000 existentes. Diz ainda que a divulgação desse assunto é tabu na Polícia Civil, em razão de reclamações das pessoas quando um distrito é fechado.

Cobrada novamente na tarde desta segunda (24), a Secretaria da Segurança Pública informou que “dada a autonomia de cada um dos departamentos, os ajustes ocorridos no trabalho das delegacias de polícia, localizadas no interior, não foram consolidados e enviados ao Departamento de Administração e Planejamento da Polícia Civil”.

O governo prometeu, agora, que os dados serão enviados (mas sem precisar data). “O secretário Mágino Alves Barbosa Filho e o delegado-geral Paulo Afonso Bicudo não admitem a falta de informação ao cidadão e à imprensa. Por isso, determinaram a imediata compilação dos dados.” Com informações da Folhapress.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: