Inter tira invencibilidade pós-Copa do Bahia e cola no líder São Paulo

O Internacional tirou a invencibilidade do Bahia após a Copa do Mundo. Nesta quarta-feira (22), o time gaúcho fez 1 a 0, gol de Patrick, na Arena Fonte Nova, e colou de vez no São Paulo, líder do Campeonato Brasileiro.

Em segundo lugar, com 41 pontos conquistados graças a quinta vitória seguida, o Inter está apenas um atrás do Tricolor paulista, que empatou com Paraná em 1 a 1. Já o Bahia soma 22 e é 11º.

Na próxima rodada, o Internacional recebe o Palmeiras no Beira-Rio, domingo (26). Já o Bahia terá pela frente o Santos, sábado (25), na Vila Belmiro.

Destaque do Internacional, o atacante Rossi fez de tudo. Foi dele um lindo domínio com assistência para o gol de Patrick. E além disso não foram poucas as vezes que ele recuou para ajudar Dudu na marcação e vibrou a cada retomada como se fosse um gol.

O Bahia teve dificuldades de entrar na defesa do Inter. Mesmo com boas jornadas individuais de Vinícius, Zé Rafael e Edigar Junio, o time nordestino teve apenas uma alternativa. Foi o lado esquerdo de ataque, direito defensivo do rival, que coube a Zé Rafael trabalhar. O meia fez uma série de cruzamentos, horas buscando Gilberto, horas atrás da conclusão de Edigar Junio. Mas apenas ali houve algo de produtivo da equipe local.

Sem uma série de jogadores titulares ou postulantes a tal posto, o Internacional não abriu mão de seu modelo de jogo fora de casa. Um time de progressão, transição rápida, construção diferente dos dois lados, e principalmente sólido na defesa. Pela esquerda, com Camilo, a ideia era construir de forma apoiada, do lado direito, com Rossi, a profundidade. E foi assim que o Colorado abriu o placar. Rossi cruzou e Patrick fez de cabeça, aos 22min.

No segundo tempo, o Bahia adotou postura emergencial desde os primeiros minutos. Atrás no marcador, o técnico Enderson Moreira utilizou Bruno e Léo como pontas, dando à sua equipe superioridade numérica nos flancos. O Inter precisou recuar Rossi e Camilo e seguiu apostando na transição para superar. A providência colocou mais gente na linha de frente dos baianos, só que ao mesmo tempo deixou a equipe mais frágil defensivamente.

O Internacional viu que as jogadas do Bahia estavam cada vez mais perigosas, sempre pelo lado esquerdo, ou seja, direito de defesa. Em cima de Dudu, a equipe gaúcha passou perto de sofrer o gol. E antevendo a meta ser vazada, Odair Hellmann agiu. Colocou Juan Alano renovando o fôlego do time e não tardou a colocar Zeca no lugar de Dudu.

Com essas alterações, o Inter conseguiu segurar o ímpeto do Bahia para conquistar mais uma vitória. Esse foi o terceiro triunfo consecutivo do Colorado como visitante. Antes a equipe já havia batido Atlético-MG e Fluminense.

No campeonato, o Inter tem a segunda melhor campanha fora de casa. Com cinco vitórias, três empates e três derrota, a equipe colorada soma 18 pontos, um atrás do São Paulo.

BAHIA

Anderson; Bruno (Clayton), Tiago, Lucas Fonseca, Léo; Gregore, Elton, Vinícius (Marco Antonio), Zé Rafael; Gilberto, Edigar Junio (Régis). T.: Enderson Moreira

INTERNACIONAL

Marcelo Lomba; Dudu (Zeca), Victor Cuesta, Rodrigo Moledo, Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, Rossi (Juan Alano), Camilo (Brenner); William Pottker. T.: Odair Hellmann

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Juiz: Rodrigo D’Alonso Ferreira

Cartões amarelos: Lucas Fonseca (Bahia); William Pottker e Edenílson (Inter)

Gol: Patrick, do Inter, aos 22min do primeiro tempo

Com informações da Folhapress

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: