João Henrique confirma pré-candidatura ao governo da Bahia

E a corrida eleitoral ao Palácio de Ondina ganhou um nome bastante polêmico e conhecido dos soteropolitanos: o ex-prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro divulgou ontem um vídeo para anunciar que é pré-candidato ao governo da Bahia pelo PRTB. Filho do ex-governador baiano João Durval Neto, ele falou sobre as propostas do partido, dentre elas a participação da população através de “instrumentos de internet”. “Nós temos que definir a nós temos que construir um programa de governo para a Bahia com alguns eixos principais: primeiramente que nós tenhamos uma gestão mais técnica e menos política; com os instrumentos de internet que todos nós temos podemos participar mais desse governo, dar opiniões e sugestões, fazendo também o tão necessário controle social desta gestão”, disse na gravação.

O ex-prefeito teceu críticas contra a educação e a saúde do estado: “Queremos também que nossos filhos e netos possam ir para as escolas e lá ter também, além de uma excelente qualidade de educação, as refeições diárias e professores motivamos pela boa remuneração e por melhores condições de trabalho. Na área da saúde pública, é muito triste ver hoje as pessoas na fila da regulação sem nenhuma previsão de atendimento. A doença não espera, a morte também não espera”.

Na área da economia, ele defendeu um reforço na distribuição de água no semiárido e o combate ao desemprego. “Queremos também, sabendo que 70% do território da Bahia, está no semiárido, mais barragens e adutoras possam ser construídas, como bem fez João Durval quando foi governador da Bahia. É importante o acesso a água potável, como também a água para irrigação para alimentos que produzimos e consumimos também. Queremos também uma economia forte. Qual de nós não tem em casa hoje um parente desempregado? Um amigo desempregado? Temos que vencer o desemprego na Bahia”. Vale lembrar que João Henrique foi considerado um dos piores prefeitos do país quando estava à frente da prefeitura de Salvador. Ele foi eleito em 2004, no segundo turno, com 74,69% dos votos. Depois foi reeleito  no segundo turno com 58,46% dos votos válidos, com apoio do seu sucessor ACM Neto e do ex-ministro Geddel Vieira Lima na época. A Tribuna tentou entrar em contato com o ex-gestor por telefone, mas não conseguiu até o fechamento da matéria.

Tribuna da Bahia

Deixe uma resposta