Justiça autoriza transfusão em paciente com suspeita de Covid-19 apesar de crença religiosa

Após o veto da família, por “motivo de crença religiosa”, a Justiça autorizou um hospital de Goiânia (GO) a realizar o procedimento de transfusão sanguínea em mum paciente que está internado com suspeita de Covid-19. A decisão cabe recurso.

A decisão foi proferida no dia 5 de junho, pelo juiz Sandro Cássio de Melo Fagundes, da 28ª Vara Cível, após pedido da própria unidade de saúde.

A vítima encontra-se em coma em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Segundo o G1, a família do paciente ainda não foi localizada.

O hospital alegou que, caso não fosse feita a transfusão, “em razão do grave quadro de anemia” do paciente, ele poderia vir a óbito.

Na decisão, o magistrado destaqua que o direito à liberdade religiosa não se sobrepõe ao direito à vida e à saúde, apesar de estar resguardado pela Constituição. O juiz ainda aponta que o paciente está em coma e, por isso, “não possui plenas faculdades mentais” para decidir se prefere a liberdade religiosa ou a própria vida.

Compartilhe essa notícia
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta