Lava Jato: trio devolve R$ 3,7 milhões para reduzir pena

arte do dinheiro proveniente de um esquema de lavagem de dinheiro de obras públicas, incluindo a reforma do Maracanã, foi devolvido aos cofres públicos do país. Por trás dessa “devolução” de R$ 3,7 milhões estão três ex-funcionários da Delta Construções, réus da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, que querem a redução de suas penas ou a absolvição, alegando arrependimento dos crimes

Conforme relata a GloboNews, o montante foi depositado pelos réus em junho de 2016, no momento em que Fernando Cavendish, dono da Delta Construções, foi preso, ao lado dos operadores Adir Assad e Carlos Alberto Ramos, mais conhecido como Carlinhos Cachoeira. Os dois últimos usavam empresas de fachada para lavar R$ 370 milhões desviados de obras da empreiteira.

O Ministério Público Federal (MPF) afirmou que o dinheiro desviado costumava ser usado para pagar propinas a agentes públicos, um denúncia que envolveu 32 pessoas em acusações de lavagem de dinheiro e organização criminosa. As testemunhas de acusação e de defesa, além dos réus, já foram ouvidas pelo juiz Marcelo Bretas, que em breve deve anunciar a sentença.

Carlos Roberto Duque Pacheco, Cláudia Salgado e Aluízio Alves de Souza se colocaram à disposição da Justiça para qualquer colaboração nas investigações e anexaram seus respectivos comprovantes de depósito judicial para restituir “de forma voluntária eventuais prejuízos aos cofres públicos”.

Deixe uma resposta