Lula escreve carta para militantes pedindo que não temam os “valentões”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou uma carta aos militantes que organizaram um ato de Natal em frente à sede da Polícia Federal de Curitiba, onde o petista está preso, em que pede para que eles não tenham medo e nem se impressionem com “valentões”.

“Sigamos fortes. O ódio pode estar na moda, mas não temam e nem se impressionem com essas pessoas posando de valentões”, dizia a carta lida pelo ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT-SP).

Lula ainda agradeceu a presença dos militantes no primeiro Natal em que passou longe de amigos e familiares. “Esse Natal eu não poderei estar junto fisicamente com minha família, meus filhos e netos. Mas não estou sozinho, estou com vocês da vigília, que tem sido minha família. Quero agradecer a companhia que têm me feito a cada dia, todo o dia, durante essa provação no frio do inverno do Paraná e no calor que tem feito esses dias”, escreveu. São esperadas ao menos 500 pessoas entre a véspera e o dia de Natal no ato organizado pela militância.

Lula disse, ainda, que “a verdadeira mensagem de Jesus, um marceneiro que foi perseguido pelos vendilhões do templo, pelos soldados, pelos promotores dos poderosos, vai continuar a ecoar em cada Natal”.

Após ser condenado em segunda instancia a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente passou a noite de Natal em uma cela especial e teve direito ao jantar servido normalmente, sem qualquer tipo de ceia especial. Ele jantou arroz, feijão, salada e um tipo de carne. Após a leitura da carta, os militantes aplaudiram, gritaram “Lula livre”, se abraçaram e cantaram, em coro, “Noite feliz”, em frente ao prédio da PF.

%d blogueiros gostam disto: