Polícia investiga estupro de aluna por suposta intolerância política

A Polícia Civil do Ceará investiga o estupro de uma estudante universitária de 33 anos, nessa quinta-feira (25), no entorno do campus da Universidade de Fortaleza (Unifor). O crime teria sido motivado por suposta intolerância política.

Na manhã desta sexta-feira (26), estudantes da Unifor, que é uma entidade privada, realizaram protesto em frente à faculdade. A avenida Washington Soares foi fechada pelos manifestantes que entoaram palavras de ordem contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL).

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Ceará informou que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza. Os detalhes do caso foram mantidos em sigilo para não atrapalhar as investigações em curso.

“A mulher foi encaminhada para realização de exame de corpo de delito, na sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e, em seguida, conduzida para uma unidade de saúde para ser medicada”, diz a Polícia Civil.

Em nota, a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – Ceará (OAB-CE) comunicou que aparentemente o crime aconteceu por “motivações políticas”.

“A aluna já havia comunicado as ameaças que sofria há vários dias às autoridades competentes, mas infelizmente a ameaça se concretizou”, diz a texto. A instituição alegou que é repugnante o nível em que o país chegou nessas eleições. “É preocupante o empoderamento de grupos que repercutem o discurso de ódio.”

Também por meio de nota, a Universidade de Fortaleza diz repudiar qualquer ato de violência. “A Unifor está tomando as medidas cabíveis junto às autoridades competentes e coloca a sua estrutura de apoio jurídico e psicológico para acompanhamento, mesmo que o assunto em voga não tenha ocorrido no campus.”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: