Seleção argentina quer ter centro para treinar jogadores na Europa

A AFA (Associação de Futebol Argentino) negocia com um centro de futebol espanhol para, no futuro, treinar a sua seleção nacional ali quando estiver às voltas no continente europeu para competições. O plano é fechar um acordo com o Marbella Football Center, localizado na costa sul da Espanha, e montar também um centro de captação e preparação para servir os milhares de jovens dessa nacionalidade que treinam na Europa.

O próximo Lionel Messi poderia ser descoberto dessa maneira, aposta a AFA. O atacante do Barcelona deixou a Argentina quando tinha 13 anos e chegou a ser convidado para defender a seleção espanhola.

A iniciativa dos argentinos é tentar recuperar terreno na formação de jogadores e nas seleções de base. Há muito jovens jogadores do país que atuam em clubes europeus.

Na última Copa do Mundo, a Argentina caiu nas oitavas de final. Brasil e Uruguai foram eliminados nas quartas, no Mundial que teve apenas europeus entre os quatro primeiros colocados.

O mesmo cenário de domínio europeu é registrado também em competições de equipes de base. A Argentina já foi potência nas categorias inferiores e conquistou o Mundial sub-20 em 1995, 1997, 2001, 2005 e 2007.

Só o Brasil, entre os sul-americanos, voltou a trazer o troféu para este lado do Atlântico com o título em 2011. Essa conquista é a última do continente, seja no sub-20 ou no sub-17 -nesta última o desempenho é ainda mais pobre.

Um dos fatores que explicam esse distanciamento é financeiro. É para a Europa que vão praticamente todos os atletas que se destacam em alguma parte do mundo.

Há também as infraestruturas de clubes e federações, complexos ultramodernos com instalações e profissionais capacitados que ajudam a potencializar o talento dos jogadores em formação.

Os últimos três Mundiais sub-20 foram conquistados por França (2003), Sérvia (2015) e Inglaterra (2017).O presidente da associação argentina, Claudio Tapia, visitou as instalações durante semana, mas ainda não existe uma previsão para o tratado ser fechado e os treinamentos se iniciaram de fato.

“A fundação da sede será feita mediante um convênio de colaboração e sua principal função será a captação, assessoramento e treinamento para as jovens promessas no velho continente. A seleção também terá um lugar fixo na Espanha para utilizar a qualquer momento”, registrou a AFA em sua página oficial.

A ensolarada Marbella, na costa mediterrânea, foi em parte escolhida por estar bem conectada a outras cidades do continente.

“Estamos a duas horas e meia de qualquer cidade europeia”, diz à reportagem Enrique Pérez, um dos proprietários desse centro -o outro dono é Andrés Roldán.

O Marbella Football Center tem quatro campos de futebol profissional, somados a quadras menores, vestiários, centros médicos e uma academia. O time brasileiro Atlético Paranaense treinou ali, diz Pérez, assim como o alemão Borussia Dortmund e o inglês Liverpool.

Segundo a imprensa argentina, há planos de construir alojamentos específicos para seus craques nos entornos do centro. No meio-tempo, eles devem ficar hospedados em um hotel.

Pérez e Roldán começaram seu negócio em 2005 e, em 2010, compraram o centro que a Argentina agora quer utilizar. Eles gerenciam uma rede mais ampla, com 23 campos em todo o país – treinam 200 equipes neste ano, 80 delas dentro de suas instalações em Marbella.

A iniciativa foi duramente criticada pelo ex-técnico da seleção argentina César Menotti. Em entrevista ao jornal Clarín, ele atacou os dirigentes da AFA.

“Quando soube dessa notícia comecei a me sentir mal, me doía a garganta. Me deu vontade de pegar um revólver e matar os dirigentes. Por que não investem nas divisões inferiores [na Argentina]?”, afirmou o treinador campeão do mundo em 1978.

“Os clubes não têm água, mas querem os Messis em Marbella”, afirmou. “Quem comprou essa mansão? Dizem que os jogadores vão ter que treinar mais lá [na Espanha] do que aqui. Quais são os craques que a Argentina tem fora e que não estão aqui?”, questionou. Com informações da Folhapress.

Deixe uma resposta