Solução que Bolsonaro busca em Israel já é realidade no Brasil desde 2004

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que um sistema de dessalinização utilizado em Israel é a solução para a falta de água no nordeste semiárido do Brasil. A solução, entretanto, já é uma realidade dentro do país: em 2004, o governo federal lançou o programa Água Doce para cumprir esse papel.

A ação é coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e atende cerca de 230 mil pessoas – sem qualquer ajuda internacional. A tecnologia das usinas nacionais é a mesma utilizada nas grandes usinas de dessalinização instaladas pelo mundo.

O sistema é feito em parceria com instituições federais, estaduais e municipais, que captam as águas subterrâneas salobras e salinas. No processo, a água passa pelo dessalinizador e é repassada à comunidade através de chafarizes.

Os efluentes gerados no processo são encaminhados para tanques de evaporação. Em determinadas regiões, os resíduos vão para um sistema integrado de produção, onde se produzem tilápias e forragem para rebanho.

Só no Brasil, temos 575 sistemas de dessalinização em pleno funcionamento. São 234 no Ceará, 44 na Paraíba, 29 em Sergipe, 10 no Piauí, 68 no Rio Grande do Norte, 45 em Alagoas e 145 na Bahia. Ainda há 147 estações em obras e nos estados de Pernambuco, Minas Gerais e Maranhão os convênios estão na fase inicial de diagnóstico. O número geral de sistemas contratados é de 924.

Cada sistema tem um custo de R$ 250 mil, considerando as fases de diagnóstico, implantação, apoio à gestão e um ano de monitoramento e manutenção. Cada um atende, em média, 400 pessoas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: