TJ-GO decreta nova prisão de João de Deus, por posse ilegal de armas

O TJ-GO (Tribunal de Justiça de Goiás) decretou nova prisão do curandeiro João de Deus nesta 6ª feira (21.dez.2018), dessa vez por porte ilegal de armas de fogo.

Na 4ª (19.dez), a PC-GO (Polícia Civil de Goiás) encontrou R$ 400 mil e 5 armas de fogo em uma das residências do investigado em Abadiânia (GO). O material foi achado em diversos locais do quarto do curandeiro, entre eles 1 fundo falso no armário do cômodo. No dia seguinte, a polícia abriu mais 2 inquéritos contra João de Deus.
“Já foi decretada nova prisão dele pelas armas. Manifestamos ontem e já foi decretada. Encontramos armas de uso permitido e de uso restrito. Esse crime pode levar a pena de 3 a 6 anos“, afirmou o promotor Luciano Meireles.

Além das armas e do dinheiro encontrado na 4ª, a PC-GO apreendeu hoje mais dinheiro, pedras preciosas e medicamentos em residências ligadas ao médium João de Deus, na cidade de Abadiânia (GO).

Nesta 6ª, a força-tarefa que investiga o curandeiro divulgou 1 novo balanço do caso. De acordo com os procuradores, dos 596 e-mails enviados sobre o caso para o MP-GO (Ministério Público de Goiás), foram identificadas 255 possíveis vítimas de João de Deus.

João de Deus está preso desde domingo (16.dez), após uma onda de acusações de abuso sexual, no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia na Região Metropolitana da capital.

João Teixeira de Faria, 76 anos, conhecido como João de Deus, trabalhou durante 42 anos como curandeiro na cidade goiana de Abadiânia (a 117 km de Brasília). Ele se apresenta como “médium”, designação usada no espiritismo para descrever quem teria o dom de incorporar espíritos e entidades. Não existe comprovação científica a respeito desse tipo de prática.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: