Tráfico e milícia seguem cobrando taxas de candidatos no Rio

Um aviso já foi enviado aos responsáveis pelas comunidades de áreas dominadas pela milícia e pelo tráfico de drogas na Baixada Fluminense. O ‘poder paralelo’ alerta que seguirá cobrando taxas aos candidatos que queiram realizar campanha eleitoral na região.

De acordo com o Extra, na última eleição municipal, o passe para livre acesso chegou a custar R$ 120 mil em alguns bairros do Rio.

Ainda segundo o jornal, as áreas mais complicadas na Baixada para os candidatos trabalharem são: Belford Roxo, Nova Iguaçu (bairros ao longo da Estrada de Madureira, com atenção especial para o trecho que vai de Lagoinha até o KM-32) e Itaguaí.

Esta última cidade seria a mais preocupante, uma vez que a expectativa é que a cobrança seja alta, tanto por parte do tráfico como do lado da milícia.

Em Nova Iguaçu, traficantes e milicianos fizeram uma aliança no estilo de consórcio. As áreas foram divididas e eles implantaram uma tabela de cobrança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *