Uber lança novo aplicativo, cartão pré-pago e mira em periferia

A Uber anunciou nesta terça-feira (25) novas funcionalidades que visam aumentar a base de clientes mais pobres e que moram nas periferias das cidades brasileiras.

“A ideia da qual a gente partiu é que a Uber deveria ser [um serviço] tão conveniente para as pessoas como é a água encanada em casa. Independente da sua situação financeira, do local onde você mora ou do cartão de crédito”, disse Tiana Jankovic, diretora de parcerias da Uber no Brasil.

Principal lançamento, o Uber Lite foi desenvolvido para rodar em smartphones Android mais simples ou antigos. Desenvolvido e lançado inicialmente na Índia, o Brasil é o segundo país a receber o aplicativo que ocupa 5 MB da memória do celular -equivalente a três fotos.

A ideia é ir atrás de quem tem smartphones mais simples ou antigos, e com um plano de dados de internet móvel reduzido, como os pré-pagos.

De acordo com a empresa, o novo aplicativo tem uma geolocalização mais apurada para evitar que o usuário tenha que escrever o endereço. O usuário também poderá escolher esperar em algum ponto de referência, que aparecerão no app, próximo ao seu local.

“Os smartphones mais simples demoram para abrir o teclado e, às vezes, podem travar”, afirmou o vice-presidente e diretor de produtos da Uber, Manik Gupta.

Na nova versão, o mapa só abre se o usuário quiser, diferente do app tradicional que mostra a localização do usuário na tela assim que o aplicativo é aberto. A versão beta (testes) pode ser baixada em t.uber.com/ubermaisleve.

Além do público com celulares simples, o Uber Lite também foi pensado para usuários idosos, que preferem um aplicativo mais fácil de usar, segundo Jankovic.

PAGAMENTO

O Uber Cash, segundo lançamento anunciado nesta terça, funciona como um cartão pré-pago digital para o serviço de transporte e de entrega de comida (Uber Eats). O novo meio de pagamento foi desenvolvido para quem não têm cartão de crédito.

O usuário poderá comprar os créditos em 285 mil lojas físicas (como supermercados, farmácias e bancas de jornal), onde fará uma recarga nos moldes do celular pré-pago. De acordo com a empresa, o Uber Cash serve para oferecer ao usuário que não tem cartão a mesma comodidade de pegar o carro sem ter de “por a mão no bolso” ou se preocupar se tem ou não dinheiro vivo na carteira.

Segundo a empresa, o passageiro terá mais conforto -não vai precisar estar com o dinheiro em mãos- e também mais controle dos seus gastos. Para o motorista, é benéfico porque não precisará perder tempo dando o troco.  Os usuários que pagam com cartão de crédito poderão usar o Uber Cash para ter mais controle das despesas e também desconto de 5% no total.

Os vídeos publicitários da Uber focam em personagens que moram na periferia de São Paulo, tanto para mostrar casos de celulares com memória cheia, como aqueles que não tem cartão de crédito ou evitam usar o aplicativo de carona por causa dos preços mais altos.

O terceiro anúncio foi a reformulação do Uber Pool. De acordo com Ethan Stock, diretor de produtos compartilhados, a funcionalidade desagradava tanto usuários -por causa da demora- como motoristas, que ganhavam menos e tinham de rodar mais.

“A principal reclamação dos motoristas é que eles tinham mais trabalho com o Pool do que com o X. E eram obrigados a ficar dando voltas, andando em círculos, para pegar os passageiros. Tudo isso sem ganhar mais por isso”.

Na nova versão -que ainda não tem data para o lançamento e será testada inicialmente na cidade de São Paulo- o usuário poderá andar até dois quarteirões para encontrar o Uber, evitando que o carro dê voltas em quarteirões com trânsito congestionado.

O usuário chama o Uber Pool, aguarda cinco minutos até que o app cruze a viagens de mais pessoas e marque um ponto de encontro para essas pessoas. Todos então embarcarão no carro e serão deixados próximos aos locais de destino -também poderão andar até dois quarteirões.

O carro poderá pegar outros passageiros que estejam pelo caminho e terão destino próximo de quem está no carro. Segundo Stock, os motoristas continuam pegando novos passageiros no meio das viagens, mas sem dar tantas voltas para encontra-los.

Para o passageiro, o desconto do Uber Pool poderá chegar a 35%. Na versão anterior, essa porcentagem era de 20%.O pagamento dos motoristas será baseado no tempo gasto e quilômetro rodado, da mesma maneira que o Uber X. A ideia é que com a nova forma de remuneração caia o número de motoristas que preferem não pegar as corridas compartilhadas. Com informações da Folhapress.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: