Caso Cátia Raulino: Falsa professora tem novo pedido de liberdade negado pela Justiça

A desembargadora Ivone Bessa Ramos, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), negou liminar em habeas corpus interposto pela defesa de Cátia Regina Raulino, mantendo a prisão preventiva da falsa jurista. As informações são do portal G1.

Em petição, os advogados pediram a liberdade da cliente, que está presa desde o dia 25 de março, quando foi encontrada em Santa Catarina e transferida para um presídio de Salvador.

 

Cátia Raulino é investigada pelos crimes de estelionato, falsificação de documento público e falsidade ideológica, após lecionar em cursos de Direito, em faculdades de Salvador, sem ter o diploma de graduação e de comprovação dos cursos que disse possuir. Ela também responde por plágio de artigos e trabalhos acadêmicos de alunos.

Na decisão, a magistrada Ivone Bessa Ramos afirmou que “a imposição da custódia cautelar da Paciente teve lastro em aspectos a priori aptos a justificá-la, considerando sobretudo, repise-se, ter ela mudado de endereço sem prévia comunicação ao juízo, permanecendo em local incerto e não sabido até recentemente, quando foi cumprido seu mandado prisional”.

 

 

 

Fonte:Bahia Notícias

Deixe uma resposta