Salvador: Briga entre facções deixa dois mortos e um casal baleado em Brotas

Dois homens morreram e um casal foi baleado na noite deste domingo (14), na Rua da Polêmica, na região de Brotas, em Salvador. Os dois mortos – um deles identificado como Joanderson Lopes Brito, 35 anos -, chegaram a ser socorridos pela Polícia Militar até o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiram aos ferimentos.

Pouco depois, um casal também deu entrada na unidade de saúde. Samanta Fonseca de Santana, 36, e Carlos Reis dos Santos, 27, procuraram atendimento por meios próprios e relataram que estavam na rua principal da localidade, conhecida como Parque Bela Vista, quando “vários elementos armados” surgiram em um carro.

O casal relatou à polícia que os homens, fortemente armados, já saíram do carro atirando a esmo. Samanta e Carlos tentaram correr, mas a mulher foi atingida na coxa esquerda e o marido acabou baleado nádegas.

Foto: Tailane Muniz/CORREIO

 

Carlos, no entanto, ficou ferido superficialmente, pois, as chaves e a carteira com documentos, no bolso na bermuda, amorteceram o impacto da bala, que não chegou a perfurar o corpo da vítima.

Conforme apurou a reportagem, o crime aconteceu logo após uma operação das Rondas Especiais da Polícia Militar (Rondesp), além de outras especializadas, no local.

Testemunhas afirmaram ao CORREIO que logo que a polícia deixou o bairro, traficantes das facções criminosas Bonde do Maluco (BDM) e Comando da Paz (CP) entraram em confronto em uma região onde há uma concentração de bares.

Em nota, a Polícia Militar informou que, de acordo com informações da 26ª Companhia Indepentente da Polícia Militar (CIPM/Brotas), neste domingo (14), por volta das 22h20, PMs da unidade foram acionados pelo Cicom para atender a uma ocorrência de pessoas alvejadas por disparos de arma de fogo na Polêmica, em Brotas.

“No local, a guarnição foi informada por testemunhas, que três pessoas alvejadas por disparos de arma de fogo, já havia sido socorridas por populares, e que havia um homem caído ao solo. A guarnição socorreu o homem para o Hospital Geral do Estado”, afirmou a PM.

O CORREIO esteve na rua onde aconteceu o atentado, mas, assustados, moradores disseram que não iam comentar a ação dos bandidos. Uma mulher que passava no local se limitou a dizer que embora more na região há mais de 30 anos, evita passar naquela região.

“É muito, muito perigoso. Eu não entro aí de jeito nenhum, é uma coisa assustadora, como foi ontem. Isso é frequente aqui, infelizmente. As quadrilhas se digladiam a qualquer horário, à luz do dia, imagina à noite”, contou, sem se identificar.

Por meio da assessoria, a Polícia Civil disse que não tem indicações de autoria e motivação do ataque, e que o crime vai ser investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios Atlântico (DH/Atlântico).

error: Conteúdo bloqueado
%d blogueiros gostam disto: